O que é segurança alimentar e qual a sua importância?

Você sabe o que é segurança alimentar e qual a sua importância para a sociedade? Leia o texto que produzimos e entenda o quanto esse assunto é relevante.

Tempo de leitura: 12 minutos

Você sabe o que é segurança alimentar e qual a sua importância para a sociedade? Entender esse conceito é essencial para compreender o papel da comida em nossa comunidade. Donos de empreendimentos também precisam se preocupar com o bem-estar público, afinal, estamos falando de alimentos.

Não vai conseguir ler este artigo agora? Que tal ouvi-lo na íntegra? É só dar o play no tocador abaixo!

Oferecer pratos a um preço acessível, desde que não se tenha prejuízo, é uma forma de fomentar a segurança alimentar. Entender que, apesar do lucro ser algo desejado, a humanidade é mais importante, é essencial. Sabemos que na sociedade em que vivemos priorizar o outro é difícil, porém, precisamos pensar nessa questão.

No texto abaixo, falamos um pouco mais sobre a segurança alimentar e a sua importância. Aqui, você vai entender o conceito, conhecer seus níveis, além de outras informações essenciais sobre o tema. Boa leitura!

O que é segurança alimentar e qual sua importância?

Antes de tudo, precisamos falar sobre o que é segurança alimentar, tema central do nosso artigo. Basicamente, estamos falando sobre o acesso das pessoas aos alimentos necessários para sua sobrevivência. Para definir se ela existe ou não em algum lugar, são levados em consideração diversos fatores diferentes.

Entender se existem meios físicos para conseguir a comida, se o dinheiro é suficiente, entre outros pontos, influenciam nisso. Além disso, é preciso destacar que estamos falando de alimentos limpos, e não de qualquer tipo de alimento. Conseguir comer, evitando a contaminação cruzada, na embalagem certa, é o básico.

Por isso, a limpeza da coifa e de outros acessórios de cozinha é algo tão importante. Contudo, quando estamos falando de algo global, o problema acaba sendo mais grave. Segundo dados da FAO, de 2019, é estimado que cerca de 2 bilhões de pessoas estejam em situação de insegurança alimentar no mundo atual.

Isso só denota o quanto o cenário atual, em todo o mundo, é preocupante quando falamos sobre a fome. Hoje, existe comida para todos, porém, nem todos têm condições de comprá-las. Ter meios de acesso físicos, além de dinheiro para isso, é crucial para mudar a realidade de boa parte da nossa sociedade.

Como são definidos os níveis de segurança alimentar?

Os níveis de segurança alimentar são definidos de acordo com alguns critérios básicos. Entender se o público tem alimentos disponíveis e se eles são acessíveis, são questões básicas a serem analisadas.

A seguir, vamos falar um pouco mais sobre os pontos a serem analisados para definir se sofrem com a insegurança alimentar ou não.

Aumente o seu faturamento com a ajuda de um atendente virtual

Essa é sua oportunidade de ter atendente virtual e um dos maiores cardápios digitais do Brasil com planos a partir de R$ 49,90! Não dá para perder, né? Preencha o formulário abaixo para descobrir mais!

*veja mais sobre as condições da promoção com um de nossos consultores.

Disponibilidade

Além da higiene alimentar, muitas vezes ligada à embalagem do produto, é preciso que ele esteja disponível. Sem ter disponibilidade, ninguém consegue se alimentar, e por isso, esse ponto é tão importante. Seja falando de apenas uma região, ou de todo um país, esse problema precisa ser solucionado quanto antes.

Isso porque, sem a disponibilidade, toda a população da região acaba correndo risco. Dessa maneira, empreendedores que queiram vender mais, também acabam sendo afetados. De toda forma, é preciso ter meios físicos para conseguir os alimentos, além, é claro, da questão monetária também ser suficiente para isso.

Estabilidade

A insegurança alimentar pode ser uma situação passageira, que vai e vem com determinadas estações. Por isso, para garantir a segurança alimentar da população, é preciso ter estabilidade. O objetivo aqui é ter a certeza de que, durante todo o ano, todos terão acesso aos alimentos necessários para sua alimentação.

Para isso, é preciso uma agricultura eficiente, além de conhecer técnicas de conservação de alimentos. Todas as estratégias podem ser usadas para garantir que não faltem os nutrientes necessários para diversas populações. Assistir aos mais necessitados é essencial em cenários de insegurança alimentar.

Consumo

O nível de segurança alimentar também é medido de acordo com o consumo dos nutrientes. Não adianta ter uma boa qualidade de alimentos se eles não contam com os valores nutricionais necessários. É preciso ter algo que realmente possa ajudar na alimentação das pessoas, dando a elas o que é necessário.

O consumo de alimentos com os nutrientes necessários para se manter saudável, muitas vezes, são mais caras. Isso, aliado a um reajuste de preço, pode tornar a alimentação necessária ainda mais cara. Essa prática, inclusive, pode fazer com que a disponibilidade de determinados pratos seja afetada, atrapalhando também, o acesso.

Acesso

A falta de acesso a um determinado local para conseguir alimentos também faz parte da insegurança alimentar. É necessário disponibilizar para o público alternativas para que eles consigam comer. Seja por meio de transportes gratuitos, ou por outras opções, é necessário agir para mudar essa situação.

Em todo caso, assim como é importante ter um checklist para cozinha, é preciso ter meios para comer. Sem acesso ao local onde a comida está, outros problemas, como a falta de disponibilidade, vêm à tona.

Por esse motivo, é essencial que a população tenha acesso aos locais em que o alimento está presente.

Existem tipos de insegurança falando de comida?

Hoje, a insegurança alimentar pode ser classificada em diferentes níveis, de acordo com a sua gravidade. Para isso, entidades governamentais e outras entidades fazem o monitoramento de sua população. De acordo com os riscos que cada indivíduo corre, mas ajuda é enviada para solucionar o problema.

Em todo caso, os tipos de insegurança alimentar que são usados atualmente são:

  • leve — é caracterizada pela falta de alimento em um determinado período do ano, pela sazonalidade, o que afeta na falta de disponibilidade de comida;
  • moderada — é caracterizada pela pouca quantidade de alimentos, além da falta de variedade, o que faz com que os nutrientes do corpo não sejam suficientes;
  • aguda — é caracterizada pela falta de alimentos a ponto de não ser possível fazer uma única refeição em um ou mais dias.

Como você pode notar, estamos falando sobre diferentes graus de falta de comida, e, em alguns casos, em desorganização. A sazonalidade é um problema em diversas regiões do país, e por isso, é preciso se preparar. Assim como a organização da cozinha é importante, os campos brasileiros também precisam pensar nisso.

Porém, esse é um problema governamental, e as pessoas que sofrem com as consequências disso, não têm culpa. É preciso um planejamento bastante sólido para garantir o abastecimento de comida de todos. A situação em que estamos agora é emergencial, e torna necessária a ação imediata das autoridades.

O que pode causar a insegurança alimentar?

Existem diversos fatores que podem causar a insegurança alimentar no Brasil e em outros países do mundo. Em geral, as causas são parecidas, porém, cada local lida com isso de maneira diferente. Hoje, a tecnologia pode ser usada no delivery, mas também existem nações que a usam para lidar com esse tipo de problema.

De toda forma, algumas das causas mais comuns que causam a insegurança alimentar são:

  • escassez de água — o líquido é essencial para a sobrevivência e também para o preparo de diversos pratos;
  • mudanças climáticas — isso afeta diretamente o solo e a quantidade de água disponível em diferentes regiões;
  • solo degradado — sem um local eficiente para plantar, não existe meio de fazer com que os alimentos cresçam;
  • poluição — apesar de muitos não saberem, a poluição afeta o solo, as plantas, os alimentos e também a água;
  • número de pessoas — algumas regiões contam com mais pessoas do que os produtores de alimento conseguem atender;
  • crise econômica — países que sofrem com alguma crise tendem a deixar parte de sua população com fome.

A falta de alimento de alguma região também pode afetar os empreendedores do ramo. Não é possível vender mais no delivery se só existe uma pequena fração de alimentos sendo produzido em algum local, por exemplo. Por esse motivo, esse tema acaba sendo muito importante para quem trabalha no ramo.

De toda forma, é interessante lembrar que estamos falando sobre o acesso a alimentos saudáveis. Para ser classificado dessa forma, é preciso garantir que os seus fornecedores não usam produtos tóxicos em sua produção. Além disso, se adequar às regras da vigilância sanitária é o básico a ser feito por qualquer empreendedor do ramo.

Em nosso artigo, entendemos o que é segurança alimentar e a sua importância para a sociedade. A alimentação é um direito básico de todos nós, e por isso, é essencial se conscientizar sobre o tema. O número de mortos todos os anos por conta da fome não pode ser algo normalizado dentro de nossa sociedade.

De toda forma, o empreendedor pode ajudar a mudar esse cenário, com preços mais solidários para uma parcela da população. Além disso, os ingredientes que não se vendem, podem acabar sendo doados para aqueles que mais precisam. É algo que não vai fazer falta para o seu negócio, mas que pode fazer a diferença na vida de alguém.

Gostou do nosso artigo? Então, que tal aproveitar a visita para fazer nosso teste grátis de 7 dias? Faça seu cadastro agora mesmo e dê ao seu delivery um upgrade! Você vai ter cardápio digital, pagamento por pix automatizado, vai conseguir atender todos que entram em contato com o seu delivery ao mesmo tempo e muito mais! Preencha o formulário para ver como é!

Compartilhe o conteúdo nas redes sociais:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar

Topa vender mais no seu delivery?

Essa é sua oportunidade de ter atendente virtual e um dos maiores cardápios digitais do Brasil com planos a partir de R$ 49,90! Não dá para perder, né? Preencha o formulário abaixo para descobrir mais!

*veja mais sobre as condições da promoção com um de nossos consultores.

 

Venda pelo WhatsApp

Histórias de Sucesso

Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro das novidades.

Anota AI com mais de 80% de desconto? É isso mesmo?

Contrate a Anota AI com até 83%* de desconto no nosso plano mais completo e diga adeus a qualquer possibilidade de perder venda por falta de atendimento.

E com essa, você ainda leva atendente virtual, um ótimo sistema para os seus garçons, cardápio digital para o delivery, gerenciamento de pedidos e muito mais por um preço muito especial! Não perde, tá?

*Valores válidos para os 2 primeiros meses de contrato.

atendimento com anota ai